Voltar

Uso de Cadeiras de rodas para Cães

Com o crescimento da área de reabilitação veterinária e a necessidade de fornecer uma melhor qualidade de vida aos nossos pacientes, é cada vez mais frequente o número de animais que precisam do auxílio das cadeiras de rodas.
Estes aparatos podem ser indicados para os animais que apresentam paralisias parciais (apenas membros posteriores) , totais ( quatro membros) ou até mesmo animais que sofreram amputações de mais de um membro e/ou precisam de auxílio para caminhar.

A qualidade de vida do animal é o foco quando propomos a utilização de uma cadeira de rodas. Para alcançarmos isso, é essencial que o animal seja colocado de forma correta na cadeira, sem que force os membros anteriores ou cause lesões em região de coluna cervical. O animal deve ficar posicionado de forma alinhada ( sem deslocamento da cadeira nem para baixo ,nem para cima) , e a cadeira deve ser ancorada envolvendo todo o peitoral do animal, não apenas na coluna tóraco-lombar (foto 1) , onde pode gerar graves lesões se estiver mau posicionada.

A adaptação à cadeira deve ser gradual. O animal deve iniciar com 10 a 15 minutos de permanência, acrescentando 5 a 10 minutos por semana, até atingir um tempo máximo de 1 hora. Não recomendamos que o animal fique o dia todo na cadeira de rodas, como acontece em humanos, pois a cadeira para cães é desenvolvida apenas para o passeio e exercícios do animal, e não como um substituto em tempo integral à locomoção. Deixar o animal o dia todo no aparato leva à sérias alterações de biomecânicas e lesões secundárias, dentre elas escoriações em locais de apoio, hérnia de disco em coluna cervical, piora de lesões tóraco-lombares, contraturas graves, além da fadiga muscular. Recomendamos que os animais realizem parte dos exercícios da fisioterapia na própria cadeira de rodas, utilizando assim o aparato como um instrumento à reabilitação. Exercícios de movimentação dos membros como o “engrama”, mobilizações articulares, estação assistida e caminhadas são extremamente benéficos e podem ser realizados diariamente em animais.
O acompanhamento deste animal por um veterinário fisioterapeuta ampliará as possibilidades de uso da cadeira como um auxílio no retorno ao caminhar, porém ressaltamos que a cadeira é apenas um dos instrumentos para a reabilitação, e não o único.

Legenda foto: Animal posicionado corretamente, com a coluna alinhada e a cadeira é ancorada em todo o peitoral distribuindo as forças e diminuindo as chances de lesões secundárias. Neste animal os pés foram deixados apoiados pois existia a possibilidade de movimentação e deambulação. Caso o animal não consiga movimentar os pés, é recomendado que sejam erguidos em suportes presentes na cadeira para evitar escoriações nos membros.

Agende uma consulta:

Sede
Rua Marco Aurélio, 399 • São Paulo • CEP 05048-000
11 3862-6398
11 3641-3858
Unidade Central Pet Panamby
Rua Itatupa, 66 • Loja 2 • Morumbi
11 3862-6398
11 3641-3858

atendimento@fisioanimal.com

Fale com a gente

ENVIAR