14 JAN

Ozonioterapia animal

Fisioanimal

Ao estudarmos a evolução humana, vemos que a nossa espécie existe há aproximadamente 500.000 anos, mas foram só nos últimos 10.000 que conseguimos dominar as principais técnicas de sobrevivência, feito este que hoje nos leva a ter uma população de mais de 7 bilhões de pessoas.

Se antes éramos apenas caçadores de animais selvagens e coletores de frutos vivendo em pequenos bandos nas savanas e nas florestas, nós nos tornamos sedentários e fixados em residências a partir daquilo que os cientistas chamam de Revolução Neolítica (também conhecida como Revolução Agrícola): quando as culturas humanas passaram a dominar técnicas de agricultura e de domesticação de animais.

Tal comportamento é datado em 10.000 anos, quando muitos animais selvagens foram domesticados com objetivo de fonte alimentar e vestuário, como bois, cabras e porcos.

Entretanto, há 10.000 anos atrás já existia um conhecido animal nosso, já domesticado, sendo que muitos pesquisadores afirmam que ele já estava como o ser humano há muito mais tempo.

Sim, estamos falando dele: o cachorro.

 

Cachorro, uma ferramenta evolutiva

Se voltássemos no passado, utilizando uma máquina do tempo (hipotética), e visitássemos as sociedades humanas quando elas eram estritamente caçadoras e coletoras, seria bastante provável que acharíamos os bandos de seres humanos acompanhados por cachorros.

Os cães eram membros importantes do agrupamento, pois auxiliavam na caça e obtenção de fontes alimentares; alerta, proteção e defesa contra possíveis predadores; e até na arte de guerrear contra tribos inimigas.

Se dermos um salto no tempo utilizando nossa máquina fictícia, e investigássemos as culturas pós-Revolução Neolítica, também encontraríamos fácil os cachorros auxiliando e otimizando o manejo dos rebanhos bovinos e caprinos, além de serem um importante protetor da propriedade e dos bens de seu dono.

Retornando com a nossa máquina do tempo para o nosso presente, o que vemos por aqui: que, apesar de os cachorros não serem utilizados maciçamente para caçadas e pastorar (a não ser que você viva em uma zona rural ou em áreas de florestas), eles continuam com um importante papel nas famílias humanas, pois sabe-se que o convívio com algum pet melhorar significativamente o psicológico das pessoas (para tanto que vivência com animais de estimação é um recomendação que se dão para muitas pessoas com problemas emocionais).

 

A saúde física e psicológica do seu animal

Se eles fazem parte não apenas da nossa família, mas também da nossa história evolutiva, cooperando conosco desde muito tempo atrás na obtenção de alimento, até nos dias de hoje como proteção – tanto patrimonial como psicológica -, o mínimo que devemos aos nossos pets são as melhores condições de saúde, física e mental.

Sabe-se que cachorros e gatos sofrem e compartilham estresses, assim também como ficam com depressão e outros problemas mentais (quem nunca viu o seu cachorro desanimado, quando algum membro da família que ele tanto gosta faz alguma viagem).

Por isso que a Fisioanimal existe: compreendemos toda a importância que o seu melhor amigo tem para a sua família, por isso o nosso rigor profissional é baseado nos melhores serviços para à saúde e o bem-estar do seu pet.

Nossa clínica veterinária possuí o melhor em estrutura para diagnóstico e tratamentos de diversas desordens, promovendo também serviços de fisioterapia, acupuntura, hidroterapia e ozonioterapia para o seu bichano.

Conheça o nosso catálogo de serviços, entre em contato agora mesmo com um de nossos profissionais e esclareça todas as dúvidas a respeito da saúde do seu cão.

...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *