14 JAN

Natação para cães

Fisioanimal

Em seu livro clássico publicado em 1945 “A Revolução dos Bichos”, George Orwell descreve uma fábula baseada no Comunismo soviético, mais especificamente no período de 30 anos da ditadura de Stalin (1922-1952), um dos mais infames ditadores que existiram no início do século XX, juntamente com Hitler na Alemanha e Mussolini na Itália.

O livro, uma obra prima para explicar a natureza humana de como os oprimidos tornam-se opressores (e vice e versa), conta a história da Granja Solar, uma fazenda presente em um rincão da Inglaterra, a qual seu dono Sr. Jones, é expurgado por uma revolução praticado pelos seus animais.

Com os porcos assumindo o controle, o que parece ser uma sociedade mais justa e igualitária se transforma em um verdadeiro campo de concentração, com os animais tendo que trabalhar ainda mais, e os porcos – agora senhores da granja – usando o terror para assegurar que os bichos cumprissem seus deveres.

O livro é fabuloso, principalmente com os animais formalizando uma ideologia (Animalismo), um hino, e todo o desenvolvimento paralelo aos fatos que compuseram a ditadura soviética.

 

Os cães na Revolução

Um escritor detalhista, George Orwell associava cada animal tanto a um simbolismo na história, como o comportamento do mesmo.

Ele escolhe os porcos como senhores dominadores, justamente por essa fama de serem sujos e escandalosos (entretanto se saber que esses animais são bastantes limpos, e não gritam se tiverem espaço suficiente para circularem).

O cavalo, um dos animais mais forte e dedicado ao trabalho, representa o cidadão comum, o povo, que apenas trabalha acreditando que no futuro as coisas irão melhorar.

Já os cachorros foram escolhidos por Orwell de uma maneira aterradora: os vigilantes dos porcos, ou seja: os guardas dos senhores.

E a partir deles que Napoleão dá o golpe que depõem Bola-de-Neve, já que aquele – ao observar que os cachorros eram obedeciam fielmente ao Sr. Jones – pega para si alguns filhotes e os treinam, para virar arma de guerra.

Veja que os cachorros nesta fábula têm um papel importante: o de serem os responsáveis pela ascensão da ditadura de Napoleão, praticamente armas de domínio.

 

A fidelidade do nosso melhor amigo

É bastante interessante o uso dos cachorros neste livro porque, por mais que sejam usados para o mal, eles mantem a sua natureza de ser fiel àqueles que os alimenta e dá cuidados.

Orwell tinha isso em mente, que os cachorros são antes de tudo os animais mais devotados a seus instintos, sendo fiel à mesmo àqueles que vem trazer o mal, como no caso do porco Napoleão.

O próprio George Orwell era um adorador dos animais, inclusive utilizando os cachorros em alguns de seus artigos e contos (além do “Revolução dos Bichos”), sendo que muito do serviço dele prestado (como a sua magnum opus “1984”, um dos grandes livros que nos ensina o que é totalitarismo) nos trouxe um mundo melhor, não apenas para nós humanos mas para os nossos melhores amigos também.

 

Clínica de saúde para o seu cachorro

Nós sabemos da importância que os nossos animais têm para as nossas famílias.

Por isso que a Fisioanimal traz o melhor dos serviços voltados para a saúde dos seus pets, proporcionando diagnóstico, tratamento e aconselhamento nutricional, além de práticas de relaxamento e recuperação, fisioterapia, hidroterapia e natação para cães.

Nunca deixe o seu melhor amigo sofrendo, entre em contato conosco e esclareça todas as suas dúvidas sobre a saúde do seu animal de estimação.

...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *