1 JUN

Guia completo sobre a obesidade dos cachorros e gatos

Fisioanimal

Dra. Maira Formenton, Médica Veterinária Fisiatra da Fisioanimal.

 

Tudo que você precisa saber sobre os efeitos do sobrepeso no seu pet

 

A obesidade é uma doença comum nos cães e gatos, que consiste no sobrepeso causado pelo excesso de gordura corporal. Geralmente é fruto da má alimentação e da falta de exercícios, mesmo que outros fatores possam influenciar como a castração e o hipotireoidismo. Esse sobrepeso em excesso pode acarretar em diversos problemas de mobilidade, cardíacos, pulmonares e articulares.

 

Leia também Tudo que você precisa saber sobre doenças articulares no pet

 

Como identificar?

 

Como os humanos, o animal é considerado obeso quando está 15% acima do peso ótimo e possui acúmulos de gordura na caixa torácica, abdômen e base da cauda, além de uma marcante distensão abdominal.  O veterinário responsável pelo caso do seu pet poderá descobrir a causa do problema e escolher o melhor tratamento.

 

Quais são os efeitos da obesidade nos cães e gatos?

 

Mesmo que você não tenha reparado no acúmulo de gordura no seu cachorro ou gato, é provável que perceba alguns outros sintomas comuns em pets obesos. São eles:

 

Problemas respiratórios

 

A gordura acumulada no abdômen pressiona o diafragma do cachorro ou gato, dificultando a contração e o relaxamento desse músculo. Por conta disso, o coração tem mais dificuldade em bombear e distribuir o sangue pelo corpo do pet que está fora das dimensões normais, sobrecarregando o sistema cardiovascular.

 

Claudicação

O excesso de peso também pode prejudicar as articulações e músculos, já que eles estão carregando um peso maior que o normal e acima de sua capacidade. Isso pode provocar rupturas de menisco, tendinite, artrite e diversos outros problemas que podem diminuir a qualidade de vida do pet e alterar o seu estilo de vida, fazendo com que ele se torne sedentário por conta da dificuldade para caminhar.

 

Como Tratar?

O controle da obesidade deve ser realizado pelo veterinário com a associação de diversos tratamentos. Por se tratar de uma doença que envolve fatores nutricionais, o seu pet provavelmente vai precisar de uma dieta e de alguns exercícios físicos.

Os atividade física precisa ser diária. Em casa, o ideal é que você brinque mais com o seu pet, fazendo com que ele se movimente. Na fisioterapia, os exercícios mais indicados para um pet obeso são:

 

Natação e Hidroterapia: a água ajuda a diminuir o impacto e possíveis lesões articulares por conta do sobrepeso.

Fisioterapia: os exercícios em solo começam com o gradual emagrecimento do pet, indo da hidroesteira para a esteira seca e outros movimentos em solo, caminhadas com obstáculos e afins.

 

Você sabia que a Fisioanimal tem programas para controle de obesidade com acompanhamento físico e nutricional? Agende uma consulta e conheça.

 

...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *