11 JAN

Acupuntura veterinária

Fisioanimal

No seu famoso best seller de 2015 “Sapien: Uma Breve História da Humanidade”, o historiador israelense Yuval Harari faz um ensaio sobre 500 mil anos da nossa espécie do planeta – logicamente com maior precisão nos últimos 2000 anos da história humana – chamando atenção à várias mudanças comportamentais que permitiram o Homo sapiens tornar-se o ser dominante no planeta Terra.

O livro estabelece com bastante didática um dos mais importantes arcabouços dos processos evolutivos e cognitivos da nossa espécie, a Revolução Neolítica (também conhecida como Revolução Agrícola), momento quando abandonamos nosso comportamento nômade baseado na caça e na coleta, e passamos a adotar o modo de vida sedentário e fixo: para algumas culturas, sua principal fonte de alimento não se baseava mais na caça de animais ou a procura de frutos selvagens, já que passaram a dominar tecnologias agrícolas e pecuaristas.

Com esta maior disponibilidade de oferta de alimentos, as probabilidades de sobrevivência foram ficando cada vez maiores, aumentando também o número de indivíduos: se antes da Revolução Neolítica os seres humanos se concentravam em no máximo 500.000 indivíduos, distribuídos em pequenos bandos e tribos, no ano de 2011 nossa população atingiu 7 bilhões de pessoas espalhadas nos cinco continentes (mais as ilhas e os polos), uma realidade que nenhum homem primitivo imaginaria vive-la.

 

E que venha o nosso melhor amigo

Em um subcapítulo do livro “Sapiens”, enquanto Harari generaliza sobre as rotinas dos seres humanos que viviam em um mundo pré-agrícola, ele chama a atenção ao primeiro animal domesticado pelo homem: o cão.

Sabe-se que o cão foi domesticado primeiro que os outros animais, com registros arqueológicos com mais de 15 mil anos atrás (considera-se que a Revolução Neolítica possui 10 mil anos aproximadamente), inclusive com identificação de sepultamentos de cachorros com seus donos.

Entretanto Harari especula que os cachorros podem ter se unido aos seres humanos muitos milhares de anos antes, já que eles tinham importantes funções como caçar e até utilizados como armas de guerras primitivas.

O processo deu tão certo que eles cooperaram tantos antes da Revolução Agrícola, como depois, como auxiliares de serviços de pastor de gado, à proteção de patrimônio.

 

Os pets de hoje

Se atualmente não precisamos de nossos animais para caçar ou auxiliar em manutenção de rebanhos de gado (claro, a não ser que você viva em uma área rural ou de floresta, e faça o uso destas atividades com os seus companheiros bichanos), os nossos animais de estimação tem funções muitos mais importantes para manter a nossa qualidade de vida.

Sabe-se da importância que os animais têm para os nossos convívios e rotinas, tendo um papel até de auxílio psicológico, pois sabe-se que indivíduos que cuidam de pets aparentam menos fragilidades emocionais, tanto que em alguns países recomendam-se para idosos terem acesso a animais de estimação.

 

Acupuntura veterinária para o seu pet

Sabemos da importância do seu (e dos nossos) pets, e para isto trazemos o melhor em reabilitação motora e clínica voltada a saúde anima.

A Fisioanimal possui um quadro sólido de serviços de recuperação para animais de estimação, desde práticas fisioterápicas até metodologias de relaxamento, acupuntura e hidroterapia.

Gerida pensando no melhor para o seu animal, nós apresentamos ampla estrutura para receber seu companheiro, trazendo para ele o melhor diagnóstico e tratamento disponíveis.

Não deixe seu bichano sofrer, pense o quão fiel ele é com você e com sua família (bem verdade, ele faz parte da nossa família).

Ligue agora mesmo para nós e esclareça a suas principais dúvidas a respeito da saúde do seu animal de estimação.

...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *